pteneofrdeites
Compartilhar -

Jovem dos mais entusiasmados no Movimento de Mocidades Espíritas, colaborou da melhor maneira possível em diversas frentes, nas diferentes áreas espíritas, especialmente na Mocidade criada pelo Professor Leopoldo Machado, que ele mesmo não conheceu.

Roberto Amaro Lima de Barros era natural da cidade de Campos dos Goitacazes, nascido em 14 de setembro de 1954, no interior (Farol de São Tomé). Filho de Domingos Manoel de Barros e de D. Leolita Rangel de Lima de Barros. Estudioso e esforçado, com enormes sacrifícios e grande determinação, conquistou bolsas de estudo, prestando provas e até lecionando para atingir seus objetivos.

Formou-se em Medicina, já sendo graduado em Psicologia, profissão que exerceu com muita força de vontade, na área de Psicologia Médica.
Depois de formado casou-se com Selma Cruz Borges, filha do inolvidável Professor Américo Borges de Oliveira e de D. Luiza Cruz Borges, nossos saudosos confrades de Niterói/RJ.
O casal constituiu família de três filhos: Luiz Américo, Roberto Domingos e Íris Cristina. Um grande amor unia o casal e os filhos, espíritas e grandes tarefeiros. Todas as horas vagas eram dedicadas ao Movimento Espírita.
Com o sogro e amigo Américo Borges, fundou o "Grupo Espírita Paz", onde toda a família estudava a Doutrina dos Espíritos com o maior carinho.

No dia 11 de fevereiro de 1983, sábado de carnaval, viajavam para o interior, fugindo dos festejos de Momo, Roberto, sua mulher Selma, seus três filhos, seu cunhado Telmo, a noiva deste e a babá das três crianças. Eis que, na altura de Itaboraí/RJ, pararam num acostamento para que a namorada de Telmo, pudesse trocar de lugar, a pedido dela própria que dizia estar cansada.
Era costume de Roberto, em todas as paradas, proferir uma prece rogando aos amigos espirituais por todos. Nesse momento um caminhão, a toda velocidade, chocou-se com o carro da família, destroçando todo o lado do motorista. Esse acidente resultou em cinco mortes: Roberto, os dois filhos, sua futura cunhada e a babá de seus filhos. Por força do destino, a jovem namorada de Telmo trocou de lugar com ele; não era a hora da partida dele, nesse desastre doloroso.
Amigos Espirituais já haviam informado, no "Grupo Espírita Paz" que alguém muito querido sofreria acidente, porém não revelando quem, mas afirmando que haveria a proteção divina.
Desencarnaram, os cinco, violentamente, na hora em que pronunciavam uma oração. A prece não os liberou do ocorrido, mas certamente os ajudou a suportarem o momento difícil, assim como fortaleceu os que ficaram para suportar a dor da perda dos entes queridos.

Trabalhador abnegado por vários anos, Roberto Amaro Lima de Barros foi membro do Conselho Fiscal da " ABRAJEE" (Associação Brasileira de Jornalistas e Escritores Espíritas), Conselheiro da " Fundação Cristã Espírita Cultural Paulo de Tarso" - mantenedora da Rádio Rio de Janeiro - participou da COMMERJ, encontro que a USEERJ (União das Sociedades Espíritas do Estado do Rio de Janeiro) realiza com o Departamento de Mocidades, no período carnavalesco.
Foi expositor da Doutrina Espírita dos mais solicitados, no Rio de Janeiro. Com a esposa e os sogros organizou a Creche do "Grupo Espírita Paz", atendendo dezenas de mães carentes de Niterói/RJ

Roberto Amaro Lima de Barros deixou-nos imensas saudades, legando-nos exemplos de admirável folha de serviços à Doutrina Espírita, que é a promessa de Jesus, codificada por Allan Kardec.
Após o desencarne do Dr. Roberto Amaro, o Grupo Espírita Paz, teve sua razão social modificada para CERALB - Centro Espírita Roberto Amaro Lima de Barros.

Compartilhar
Topo
Ainda não tem conta? Cadastre-se AGORA!

Entre na sua conta