pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Outubro 2019
Compartilhar -

Na obra Dimensões Espirituais do Centro Espírita, Suely Caldas Schubert esclarece que os planos iniciais para a fundação de um Centro Espírita ocorrem na Espiritualidade com antecedência de muitos anos, quando a equipe espiritual assume a responsabilidade de orientar e assessorar as futuras atividades que ali serão desenvolvidas. Com a Tenda Espírita de Caridade, não foi diferente, pois até o nome da instituição foi escolhido na espiritualidade.

Um grupo de abnegados tarefeiros do Bem, Severo Cândido Genaro, Maria Roldão, João Argento, Henrique Del Giudice, Desdêmona Del Giudice, Alberto Barcellos Brancant, amparados e incentivados pela Espiritualidade Maior receberam a responsabilidade de abrir uma casa espírita, no final da segunda década do século XX.

Tudo começou na, "Pharmácia Central Homeopática", situada à Rua da Quitanda n°. 21. Após vários entendimentos, foi afinal, fixado o dia 20 de agosto de 1919, às 20 horas e 40 minutos, ainda na aludida farmácia, para a criação da tão esperada sociedade. No dia, hora e local aprazado, reunidos em assembleia geral, após uma prece, expôs-se a finalidade da reunião e declarou-se a fundação da sociedade. No decorrer da reunião, receberam-se comunicações, e entre elas a do Espírito que se deu a conhecer como “Pindoba”, prometendo auxílio a fim de que o propósito se concretizasse. Foi esta mesma entidade espiritual quem orientou que a denominação da sociedade seria Tenda Espírita de Caridade e teria como guias protetores espirituais Bárbara e Jerônimo.

À partir daí, esse grupo começa por promover reuniões, com outros amigos interessados na divulgação da Doutrina Espírita, que traz os princípios preconizados por Jesus Cristo e, assim, a Tenda Espírita de Caridade começa suas atividades com sessões às segundas-feiras de desobsessão, às quartas-feiras reuniões de divulgação do Espiritismo e às sextas-feiras sessões de educação mediúnica.

As dificuldades encontradas não foram poucas, tanto financeiras como de local para suas instalações. Porém, o grupo não esmoreceu. Lutando com dificuldades, enfrentaram inclusive a resistência por parte da população que desconhecia a doutrina, confundindo-a com magia e satanismo, persistiram no fortalecimento da sociedade.

É nesta casa que muitos vão buscar o alívio para os seus sofrimentos, para o sossego no seio de suas famílias e a luz divina para os seus espíritos e, finalmente, outros esclarecimentos necessários para saírem da escuridão e caminharem na luz, desde sua fundação, há 100 anos.

Marlio Lamha, do Centro Espírita Rita de Cassia-Leblon, fez a palestra de aniversário lembrando um pouco da história da Tenda Espírita de Caridade. Ao término da exposição foram sorteados diversos exemplares de livros espíritas e entregues a cada um dos presentes uma caneca lembrando o centenário da instituição. O aniversário teve ainda bolos, salgados, doces e refrigerantes distribuídos aos convidados.

Parabéns aos dirigentes, voluntários e frequentadores desta casa que há 100 anos vem levando a população da Lapa e adjacências os esclarecimentos e consolos contidos na Doutrina Espírita.

Compartilhar
Topo
Ainda não tem conta? Cadastre-se AGORA!

Entre na sua conta