pteneofrdeites

Sobre o autor

Cláudio Conti

Cláudio Conti

Compartilhar -

Olhando ao redor, nos deparamos com seres animados e seres inanimados. Temos a tendência em considerar os seres animados como sendo formados de algum elemento especial. Alguns acreditam, como já ouvi, que o corpo de Jesus era formado pela matéria mais pura do planeta.

Na abordagem espírita, matéria é matéria, não existe mais ou menos puro. A pureza ou impureza de um composto qualquer está relacionado apenas aos nossos interesses. Tomemos um diamante, por exemplo, uma pedra é denominada de pura ou não segundo o valor agregado, quanto menos elementos diversos do Carbono, mais cara é. Contudo, para o diamante, não faz a menor diferença, pois todos os elementos químicos existem no planeta, seja natural ou não.

Similarmente, a estrutura do nosso corpo, qualquer corpo, é formado por elementos químicos, todos existentes no planeta. Kardec é bem direto ao esclarecer a questão da natureza, por assim dizer, da matéria dos seres animados e inanimados: “Dizendo que as plantas e os animais são formados dos mesmos princípios constituintes dos minerais, falamos em sentido exclusivamente material, pois que aqui apenas do corpo se trata”[1].

Fica claro, portanto, que no sentido exclusivamente material não existe distinção entre a matéria que forma um da matéria que forma o outro. Contudo, Kardec deixa a ressalva que se trata apenas do corpo em si, seja mineral, vegetal ou animal.

A diferença entre o mineral dos outros reinos está na participação do princípio inteligente, que se utiliza especialmente do elemento químico Carbono como base para a formação do corpo. O Carbono apresenta uma propriedade muito importante, que é a capacidade de formar longas cadeias de si mesmo, isto é, átomos de Carbono se ligam a outros átomos de Carbono, podendo chegar a moléculas muito longas [2]. Além disto, podem se ligar a outros elementos, aumentando enormemente as características e propriedades das moléculas orgânicas. Um bom exemplo é a tão conhecida molécula de DNA. Esta capacidade de formar diversos compostos químicos é tão específica e especial que foi criado um ramo da Química voltado para o seu estudo, a Química Orgânica, e os seus compostos são denominados de “moléculas orgânicas”.

Está gostando deste artigo? Deseja ler mais?

Por favor faça o login abaixo

Compartilhar
Topo
Ainda não tem conta? Cadastre-se AGORA!

Entre na sua conta

Cron Job Iniciado