pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Junho 2019
Compartilhar -

Domingo, 28 de abril de 2019, dia em que o MAP - Movimento de Amor ao Próximo promoveu mais um seminário beneficente com Divaldo Franco, este ano com o tema "Mediunidade e Redenção Humana" para um público superior a 3.500 pessoas, no Metropolitan, Shopping Via Parque (Av. Ayrton Senna, 3000 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro).

Coube ao violinista Allyrio Mello, à cantora Rosemary e ao Coral Clave de Sol; fazerem a ambientação musical, iniciando o grande encontro.

Formada a banca com alguns dirigentes e representantes do movimento espírita, foi feita a apresentação do orador baiano, através do trailer do filme biográfico em sua homenagem, que será exibido em circuito nacional a partir do dia 12 de setembro próximo.

Passada a palavra a Divaldo Franco, o expositor dividiu o seminário em duas partes. Dizendo ser fascinante o tema proposto, buscou inicialmente desenvolver sua conferência falando do pensamento de cientistas e investigadores, a partir do ano de 1875, quando o químico e físico britânico William Crookes (1832-1919) penetrou no campo das investigação com o intuito de desmascarar, de encontrar fraudes, entretanto, após quatro anos de pesquisas, constatou que os casos de mediunidade investigados  —  de materializações  — eram verídicos, insofismáveis. Diante da verdade, afirmou:

— "Não digo que isto é possível; digo: isto é real".

Citou outros pesquisadores, tais como o francês Charles Robert Richet (1850-1935), laureado com o Nobel de Fisiologia ou Medicina de 1913, fundador da Metapsíquica, e o italiano Cesare Lombroso (1835-1909), psiquiatra, cirurgião, higienista, criminologista e antropólogo, que com Crookes são conhecidos como os primeiros pesquisadores da paranormalidade. A partir daí vieram outros cientistas interessados nas pesquisas da mediunidade.

Franco falou, durante todo o seminário, de alguns casos pessoais, citando sua mediunidade desde tenra idade, reafirmando a  importância do conhecimento da Doutrina Espírita, que lhe trouxe o esclarecimento e a paz  de que necessitava.

Na segunda parte, falou da mediunidade cristã, esclarecendo a  importância de exercê-la sempre com Jesus. Allan Kardec, disse o orador, ao fazer uma análise da mediunidade, advertiu a respeito das obsessões que sofrem os médiuns, pois, possuindo uma sensibilidade especial, o que é compreensível, devem fazer da meditação e da oração;  práticas indispensáveis ao exercício do trabalho mediúnico, evitando que espíritos maus obstaculizem as comunicações. Falou da necessidade da audição de boas músicas, que auxiliam na boa recepção mediúnica. Os bons espíritos estão sempre auxiliando aqueles que fazem do exercício da mediunidade uma tarefa de amor ao próximo.

É preciso ter muito cuidado com a campanha que tem sido feita contra os cristãos. Espíritos malévolos tentam de todos os meios obstaculizar a prática do Cristianismo. Entretanto, Jesus conta com cada um de nós. Falou carinhosamente e com admiração do Papa Francisco, a quem conheceu pessoalmente. Voltemos a  Jesus. Temos saudades de Jesus.

Ao final do evento, foi cantado os parabéns em homenagem ao grande tribuno baiano, que completou 92 anos no último dia 5 de maio. Encerrou-se o seminário com todos, de mãos dadas, cantando a música “Paz pela Paz” de Nando Cordel, num ambiente de grande alegria, confraternização e emoção.

Foi, enfim, um domingo de grande aprendizado, com os quase 4 mil participantes levando para o seu dia a dia, um farto material importante e necessário às suas reflexões.

 

 

Compartilhar
Topo
Ainda não tem conta? Cadastre-se AGORA!

Entre na sua conta

Cron Job Iniciado