pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Novembro 2019
Compartilhar -

Um paciente, em uma consulta médica de rotina, toma conhecimento de que é portador de acúmulo acentuado de células gordurosas na região abdominal e torácica, apresentando corpo em "forma de maçã”, com circunferência da cintura de 102 cm (utilizando-se fita métrica disposta na altura do umbigo e com o abdome relaxado durante a expiração), recebendo o diagnóstico de obesidade abdominal, tipo androide (vulgarmente chamada de “barriga de chope”). O facultativo ressalta a gravidade do quadro clínico, desde que há aumento de risco considerável de doença cardiovascular, podendo levar a um desfecho fatal precoce, caracterizado pela Doutrina Espírita como suicídio inconsciente.

O indivíduo afetado, infelizmente, apresenta um estilo de vida não saudável, aliando sedentarismo com hábitos alimentares equivocados, ingerindo mais calorias em proporção ao que queima, fazendo uso, em excesso, de alimentos gordurosos, açúcar refinado e massas. Infelizmente, são comunw refeições com fritura ou mesmo os industrializados, fazendo menção aos calóricos lanches “fast- foods”.

É importante, nos eventos festivos, evitar os salgadinhos, as massas, os doces e os bolos, inundados de gorduras trans (gordura vegetal hidrogenada e margarina), acompanhados regularmente de refrigerantes e bebidas alcoólicas. Sempre se alimentando bem em casa, nunca comparecendo às comezainas com o estômago vazio.

Significante destacar que o quadro se agrava quando a gordura se acumula entre as alças intestinais e órgãos internos como o fígado (esteatose hepática), aumentando os riscos de diversas morbidades, como o infarto do miocárdio e o AVC, desde que, com o espessamento das artérias causado pelo excesso de gorduras circulantes, haja formação de placas lipídicas, obstruindo os vasos arteriais.

Estudos apontam que a gordura visceral está associada às alterações metabólicas, particularmente ao aumento no sangue da insulina (hormônio responsável por retirar a glicose do sangue, levá-la às células do nosso organismo para ser utilizada como energia) e dos triglicerídeos (gorduras que servem como uma reserva de energia e, em níveis altos, aumentam o risco de doença cardiovascular)). O diabetes tipo 2 surge devido à resistência à insulina, caracterizada por dificuldade de sua ação, assim o corpo passa a não utilizar o açúcar corretamente. A esteatose hepática pode levar à cirrose, a insuficiência hepática e ao câncer de fígado.

O diagnóstico de síndrome metabólica é realizado quando a obesidade abdominal com circunferência acima de 102cm está associada a pelo menos duas alterações deletérias, dentre as seguintes: Hipertensão Arterial, glicemia com valor igual ou acima de 110mg/dl, triglicerídeos e HDL (mau colesterol) aumentados.

Em caso de acentuação da barriga em torno do umbigo, são imprescindíveis a consulta médica e a realização de alguns exames laboratoriais. A circunferência abdominal já muito preocupante se encontra, nos homens, acima de 102 cm e, nas mulheres, o indicativo ser maior que 88 cm.

Essencial, além da parte concernente ao facultativo, como a prevenção e o tratamento das morbidades encontradas, buscar orientação de uma nutricionista e de um preparador físico, já que o paciente terá de se confrontar com uma brusca mudança em seu equivocado estilo de vida, afastando-se do sedentarismo e buscando mudanças significativas no cardápio.

Certamente, a orientação profissional abalizada, em relação à alimentação, faz-se presente na substituição de alimentos feitos com farinha de trigo branca, utilizando o produto integral ou substituindo-o por farelo de aveia ou linhaça em pó. Retirar os doces, as frituras e os refrigerantes. Ingerir com parcimônia (3 vezes ao dia) as frutas, evitando-as na forma de sucos, os quais proporcionam rápida absorção da frutose, pela retirada das fibras durante a peneiração da bebida. Os legumes e verduras saboreados à vontade e cozinhados com pouco sal. Retirar da alimentação os produtos industrializados e tolerância zero às gorduras trans.

As atividades físicas são sempre bem-vindas e, como preferência, os exercícios aeróbicos realizados em piscinas ou nas praias.

A obesidade abdominal é grave, mas pode ser resolvida, principalmente tendo o paciente muita determinação e força de vontade.

Compartilhar
Topo
Ainda não tem conta? Cadastre-se AGORA!

Entre na sua conta

Cron Job Iniciado