pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Outubro 2021

Sobre o autor

Djalma Santos

Djalma Santos

Compartilhar -

Milhares de seres humanos ainda permanecem no planeta Terra, na busca de uma gratuidade, de um automatismo ou de um milagre; esquecendo que o próprio homem é o único milagre da natureza, só que embrionário, inacabado, imperfeito, aguardando os esforços humanos por meio do trabalho, para que possa desabrochar diante da vida, dos homens e de Deus.

Nossa jornada milenar na direção das estrelas ainda vai durar muitos milênios. Com muitas reencarnações, sendo muitas repetitivas, para fazer coisa que conhecemos, que fizemos antes, só que malfeitas. A natureza não dá saltos, e tudo será resolvido gradativamente, homeopaticamente, com cada um cumprindo seus deveres e ordenações humanas sem pressa, porque o apressado já começa errando, e depois tem que recomeçar onde parou.

Erga sempre seu olhar para Deus e para as vastas regiões do infinito, contemplando os sóis, as estrelas que brilham no firmamento, recolhendo desse espetáculo assombroso as energias necessárias, para que possa continuar vencendo vendavais e as tormentas provocadas pela maldade humana. Caminhe sempre para frente, enfrentando as dores e os sofrimentos; as dificuldades, retirando desses infortúnios, as lições enobrecedoras, que certamente vem embutidas nelas, sem desanimar, sem se lamentar até se entregar à preguiça e à revolta. Apegue-se ao dever retamente cumprido, ao labor das ordenações humanas, com a certeza de que um futuro melhor o espera, para além das campinas siderais do infinito de Deus.

Ore, silencie e espere, porque Jesus nos acenou com as muitas moradas do Pai, que, na realidade, são os mundos ditosos, que nos aguardam nos portais da eternidade do criador.

Muitas vezes, questionamos o porquê dos Espíritos superiores não trazerem até nós as informações sobre a vida superior, ou notícias de mundos felizes em que eles habitam, o que às vezes nos causa até certo constrangimento, porque nos julgamos merecedores desses prêmios. Se não fosse o nosso despreparo moral e a situação ainda precária em que a humanidade se encontra, com certeza os poderes de cima já teriam revelado, pelos missionários sublimes, os inumeráveis conhecimentos e recursos novos de técnica científica, capazes de nos dar o poder de ação. Enquanto não assimilarmos a prática da lei do amor, o recurso servirá apenas para lidar com as coisas físicas, e não sobre as estruturas eletromagnéticas do espírito imortal.

Está gostando deste artigo? Deseja ler mais?

Por favor faça o login abaixo

Compartilhar
Topo
Ainda não tem conta? Cadastre-se AGORA!

Entre na sua conta