pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Janeiro 2022
Compartilhar -

Um dos maiores, mais incoerentes e mais desastrosos erros do movimento espírita brasileiro moderno, em relação ao do passado, consiste no menosprezo aos trabalhos mediúnicos de cura, tanto de doenças físicas quanto mentais.

No que tange a estas últimas Allan Kardec foi muito claro e especifico na alínea 6° do item 254 do capítulo XXII de O LIVRO DOS MÉDIUNS, onde escreveu:

Entre os que são tidos por loucos, muitos há que apenas são subjugados; precisam de um tratamento moral, enquanto que os tratamentos corporais os tornam verdadeiros loucos. ”

No que se refere às enfermidades orgânicas, o codificador da doutrina espírita, embora convivendo mais com os médiuns de psicografia, porque deles precisava para fazer o seu trabalho, também valorizava os atuantes em serviços caridosos terapêuticos. Na REVISTA ESPÍRITA de março de 1860 (pagina 121 da 3° edição do volume publicado pela FEB com a coleção do ano), sob o título de UM MÉDIUM CURADOR, o mestre de Lyon divulgou extensa nota sobre a senhorita Désirée Godu na qual se lê o interessante trecho adiante reproduzido:

Há cerca de oito anos, ela passou sucessivamente por todas as fases da mediunidade; a princípio, médium de efeitos físicos muito poderosa, tornou-se, sucessivamente, médium vidente, audiente, falante, escrevente e, finalmente, todas as suas faculdades se concentraram na cura de doentes, que parece ser a sua missão, missão que desempenha com um devotamento e uma abnegação sem limites. ”

Está gostando deste artigo? Deseja ler mais?

Por favor faça o login abaixo

Compartilhar
Topo
Ainda não tem conta? Cadastre-se AGORA!

Entre na sua conta

Cron Job Iniciado