pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Julho 2021

Sobre o autor

Marcus De Mario

Marcus De Mario

Compartilhar -

Reencarnados num planeta de expiações e provas como a Terra, não é possível termos uma existência sem dificuldades, dores, aflições que nos visitam de vez em quando, fazendo parte das aprendizagens necessárias ao nosso processo evolutivo, mas isso não quer dizer que devamos estacionar diante dos desafios existenciais, pelo contrário, devemos acionar nossas forças divinas para superá-los, aprender com eles e seguir em frente.

Todos temos que sonhar, idealizar e ter metas bem definidas para a vida, ocupando-nos utilmente em trabalhar pela nossa transformação moral e pela transformação moral da humanidade, colocando em prática projetos que visem o bem comum, coletivo, sem esmorecimento de qualquer espécie, confiando em Deus sempre.

É assim que teremos, incondicionalmente, entusiasmo por viver. Como diz Paulo de Tarso, devemos prosseguir a caminhada, mesmo com os joelhos desconjuntados, pois, somente assim, poderemos ser considerados fiéis discípulos de Jesus Cristo, que tudo enfrentou e legou para a humanidade a lei de amor através do Evangelho.

Ao espírita, sabedor da imortalidade da alma e da reencarnação, e que a vida corpórea é uma existência diante da vida que se desdobra depois da morte, compete estar sempre pronto para o trabalho, para o chamado do mais alto, abraçando as tarefas com decisão e nunca perdendo a esperança, alimentando-a com a força de vontade e o entusiasmo de servir.

Lembremos sempre que nada acontece por acaso, tudo, tudo mesmo, tem sua razão de ser, e que somos construtores de nós mesmos rumo à perfeição. O que hoje não pode ser feito, ou em não podendo colher o resultado do trabalho, amanhã haverá de poder ser feito ou vermos a colheita da semeadura.

Está gostando deste artigo? Deseja ler mais?

Por favor faça o login abaixo

Compartilhar
Topo
Ainda não tem conta? Cadastre-se AGORA!

Entre na sua conta