pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Junho 2021

Sobre o autor

Marcus De Mario

Marcus De Mario

Compartilhar -

Você sabia que muitas pessoas procuram a imortalidade, mas do próprio corpo? Várias pesquisas médico científicas estão à procura de remédios, verdadeiros elixires, que poderiam prolongar a vida orgânica indefinidamente, mas até o momento nada foi encontrado que pudesse dar um mínimo de esperança nesse sentido. Outras pessoas estão apostando no congelamento do corpo, para que no futuro ele possa ser ressuscitado e viver mais plenamente face aos avanços da ciência, que poderia então debelar a doença ou a velhice, mas por enquanto não existe perspectiva para que isso aconteça.

Essa busca pela imortalidade corporal nos leva a um questionamento sério: afinal, quem somos? Somos o corpo ou somos a alma? O Espiritismo nos oferta, tanto em sua filosofia quanto em sua base científica, variados argumentos e fatos comprovando que, na verdade, somos uma alma e, portanto, os esforços com relação à imortalidade devem estar focados na vida que continua após a morte, na vida futura que nos aguarda.

Com relação à alma, o melhor remédio é o desenvolvimento das virtudes, é a realização da transformação moral, pois somente esses remédios garantem a felicidade depois do fim da existência física, pois se o corpo morre, a alma continua viva. Claro que isso não significa descuido com a saúde do corpo, instrumento divino muito importante e do qual vamos prestar contas depois da morte, pois é com ele que conseguimos reencarnar e aqui fazermos os aprendizados que necessitamos.

A imortalidade da alma dá um novo sentido, um novo significado ao viver. Viemos do mundo espiritual e para ele retornaremos, e nada fica perdido, pois a morte não é o fim de tudo. O corpo destina seus elementos constitutivos para a natureza, e a alma, com seu corpo espiritual – o perispírito –, retorna para o mundo espiritual, onde continuará sua caminha evolutiva.

Com a alma imortal conseguimos explicar muito melhor tudo o que acontece nesta existência, conseguimos ter um ideal superior para viver. Lembre-se que ter um corpo bonito nem sempre significa ter uma alma bela. Como o corpo morre e a alma continua, que adianta tudo fazer pelo que é perecível, deixando de lado o que é imortal? Pense nisso!

Marcus De Mario é Educador, Escritor, Palestrante, colaborador do Grupo Espírita Seara de Luz, e diretor do Ibem Educa – www.ibemeduca.com.br.

Está gostando deste artigo? Deseja ler mais?

Por favor faça o login abaixo

Compartilhar
Topo
Ainda não tem conta? Cadastre-se AGORA!

Entre na sua conta

Cron Job Iniciado