pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Fevereiro 2017

Sobre o autor

Saulo de Tarso

Saulo de Tarso

Compartilhar -
21prisao.jpg

Segundo dados estatísticos, o sistema prisional abriga quase 480 mil presos e tem um déficit estimado em cerca de 180 mil vagas, e os apenados não param de crescer a uma taxa anual de 7,3%. Além da falta de investimento nos presídios e sobretudo na educação o sistema prisional entrou em colapso total.

Todos, inquestionavelmente todos os espiritualista sabem que Deus é onisciente, onipresente e de infinito amor e justiça. Partindo dessa premissa como explicar as decapitações e os horrores que ocorrerem nos presídios?

        A Lei de Justiça está presente em todo o universo. Para afinarmos nossos instrumentos (atos e pensamentos), nos enquadrarmos ao conjunto harmonioso da obra divina, através do nosso livre arbítrio, ferimos a Lei Divina. Assim, criamos uma nova “lei”, a lei do determinismo. Logo, a Justiça Divina se manifesta, através dos sofrimentos, das dores, das inquietações que atormentam o nosso espírito, qual uma criança, que depois de ter feito uma travessura, recebe a reprimenda dos pais e chora, esperneia, relutando em receber a corrigenda.

Allan Kardec em O Livros dos Espíritos questão 876 recebeu dos espíritos superiores a seguinte resposta sobre a Lei Natural: “O Cristo vo-la deu: Desejai aos outros o que quereríeis para vós mesmos. Deus colocou no coração do homem a regra de toda a verdadeira justiça, pelo desejo de cada um ver respeitar seus direitos. Na incerteza do que se deve fazer em relação ao seu semelhante em dada circunstância, o homem se pergunta como ele desejaria que se fizesse para com ele em circunstância semelhante: Deus não poderia dar-lhe um guia mais seguro que a própria consciência.”

Muita Paz!

Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado