pteneofrdeites

Sobre o autor

Ângela Delou

Ângela Delou

Compartilhar -
maria nazare 4O que podemos fazer diante do obstáculo que nos parece intransponível? Podemos e devemos orar. Através da rogativa movimentamos energias sublimes e um elo se forma entre a criatura e o Criador. A prece, filha do amor, movimenta as Forças Supremas do Bem e Deus socorre o homem vitalizando nosso mundo interior, que se abre em conexão com os recursos emanados da Providência Divina. “Não há prece sem resposta.” A frase é do espírito Aniceto, no livro Os Mensageiros, de André Luiz e Chico Xavier, editado pela FEB.

Caso Margaridinha
Um dos casos mais extraordinários da literatura espírita está contido no livro Memórias de um Suicida, de Yvonne Pereira (FEB), que é a prece de um pai aflito, Jerônimo, à Maria Santíssima.
Na colônia espiritual, à hora do Ângelus, elevou seus pensamentos à mãe dos desesperançados e orou fervorosamente. Suplicou assistência e misericórdia para seus filhos: Margaridinha, sua caçula, que fosse afastada da prostituição e Albino, preso, que se resignasse com o cárcere e não cometesse suicídio.
Na manhã seguinte, recebeu o convite do Irmão Miguel de Santarém para fazer parte de suas reuniões particulares, com outros irmãos para que em conjunto orassem. Assim, diariamente, as reuniões aconteciam e Jerônimo ouvia os nomes de seus filhos serem pronunciados nas preces à Santíssima.

A resposta
Alguns dias após, Jerônimo foi chamado ao gabinete do Irmão Diretor e comovido recebeu a resposta de sua prece através de um pequeno rolo de pergaminho, com quatro páginas, uma espécie de “papiro” organizado em raios de luz compensada, que cintilavam com reflexos de estrelas. O seu pedido de intervenção em favor de seus filhos foi atendido e uma programação chegou do mais Alto orientando os Instrutores Espirituais acerca da tarefa. Jerônimo não imaginara tanta misericórdia enviada por Maria Santíssima para o seu pedido de socorro.
Seus filhos seriam atraídos, em espírito, para um posto de emergência a fim de se submeterem a um tratamento magnético especial. Seriam esclarecidos, aconselhados e, em torno deles, uma caridosa corrente de amor, simpatia e proteção seria estabelecida. As demais providências viriam depois.
Jerônimo pouco entendeu a respeito de tão inusitadas notícias. Entretanto, agradecia e dava graças ao Senhor Supremo da Vida pela interferência sublime em favor de seus amores, recebida através da Mãe das Mães.

As providências
No mesmo dia foi encaminhado pedido de auxiliares voluntários para a árdua tarefa. Na verdade, todos na Colônia espiritual são voluntários, mas pela natureza do trabalho houve um chamamento especial. Organizadas as tarefas, dias após, o grupo partiu para a Terra, precisamente, para a cidade do Porto. Jerônimo não fez parte da expedição em razão da duríssima realidade.
Procuraram Margarida Silveira e a encontraram no local de terrível degradação, classificado policialmente como de quinta ordem. As instruções recebidas do Mais Alto recomendavam fosse a jovem retirada, com urgência, daquele ambiente. Parecia impossível o cumprimento da tarefa.

A solução
O aprendiz da Vigilância cumpriu a recomendação recebida de seus superiores. Com uma descarga magnética forte a jovem foi adormecida, dando–lhe uma aparência de estar com uma doença grave. Os infelizes irmãos foram afastados. O “aprendiz” havia chefiado falanges contrárias ao Bem e apesar de sua pequena condição moral sabia operar com desembaraço, pois vivera em sertões brasileiros praticando ritos e magias africanas e agora, sob acompanhamento, se devotava ao trabalho do Bem.
O resultado foi imediato. A jovem cambaleou e caiu em convulsões. Levou a mão ao peito gemendo. Os boêmios fugiram achando que ela estava morrendo, por culpa deles. Os socorristas espirituais, servos de Maria, não eram percebidos por ninguém.
Margarida foi hospitalizada e o seu Espírito parcial e temporariamente foi desligado do corpo e removido ao Posto de Emergência espiritual próximo do globo terrestre. Muitos enfermos encarnados são ali curados pela medicina do plano espiritual. Enquanto isso, Margarida, em estado de coma, intoxicada pelos excessos de álcool, obrigada a ingerir, era tratada pelos médicos terrenos.

A recuperação
Uma semana após, a jovem despertou. Com a continuada assistência espiritual resolveu procurar sua irmã, que trabalhava em Lisboa. Conseguiu ajuda dos companheiros do hospital que, sensibilizados, se cotizaram e assim pôde viajar. A irmã lhe deu emprego no hotel onde trabalhava. Ali conheceu uma família portuguesa, residente em São Paulo, que lhe convidou a partir para o Brasil e trabalhar em sua casa. Margaridinha concordou e em poucos dias estaria recomeçando sua vida, fechando assim uma página turbulenta.
O irmão continuava preso, mas aceitara Deus e dedicava-se às leituras e estudos educativos. Mais tarde obteve a remoção para o continente africano, onde obteve finalmente sua liberdade.

Prece à Maria
Dessa forma, as rogativas de Jerônimo a Maria de Nazaré foram atendidas e, pleno de gratidão, o irmão que tanto sofrera e fizera sofrer em consequência do suicídio, continuou projetando sua futura encarnação plena de serviços no Bem, graças à misericórdia recebida, resultado de suas súplicas à Bondosa Mãe de todos os aflitos.
Portanto, amigos leitores, agradeçamos as dádivas recebidas e oremos sempre, confiantes na Providência Divina que nunca nos falta. Oremos por um ano de mais fraternidade, de mais generosidade, de mais trabalho na Seara do Bem. Muita paz!








Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado