pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Junho 2016
Compartilhar -

Há treze anos Marcelo Manga está à frente do projeto socioeducativo denominado Oficina de Estudos da Arte Espírita, cujo objetivo é fortalecer a ação evangelizadora da arte à luz da Doutrina Espírita.

Trata-se de um projeto ministrado por profissionais especializados em artes que, aos sábados pela manhã, dedicam-se à capacitação dos trabalhadores da COMERJ e interessados, através das oficinas livres de dança, teatro, teclado, violão, baixo, percussão, desenho em quadrinho, design, arte da palavra, cinema, fotografia e a arte na evangelização.

Conversamos com Marcelo Manga e vimos o entusiasmo e a dedicação desses profissionais com os alunos de todas as idades nas oficinas. Porém, o que nos chamou atenção foi a surpresa de ver a Oficininha de Artes, com crianças de 5 a 10 anos dando os seus primeiros passos na arte, despertando suas potencialidades a partir do lúdico.

Ele falou que o projeto contempla a arte como enriquecedora na prática da evangelização e de seus múltiplos recursos e linguagens, considerando, todavia, que não tem a pretensão de que a arte seja o único ou o melhor caminho para promover a reforma íntima de quem quer que seja, visto não poder desprezar o conhecimento humano e muito menos as orientações espirituais que chegam ao nosso conhecimento sobre o poder de influência que a arte tem sobre as pessoas em geral.

Concluiu dizendo que a arte fala diretamente à emoção e consegue acessar sentimentos que não são tocados através das abordagens ordinárias. Associada à Doutrina Espírita, torna-se ao mesmo tempo sensibilizante e esclarecedora, cumprindo melhor seu objetivo mais importante que é elevar a alma humana a Deus.

Perguntamos então sobre o estudo prático e teórico, conforme a metodologia aplicada nas oficinas.

Marcelo respondeu que a metodologia considera o indivíduo como ser integral. Que os estudos teóricos relativos a cada modalidade artística englobam aspectos fundamentais sobre os quais serão construídos conceitos sólidos que embasarão as técnicas ensinadas nos momentos práticos, permitindo uma prática mais consistente e lúcida.

Quanto aos estudos práticos, são voltados para a vida real do trabalho no movimento espírita. As canções ensinadas podem ser utilizadas na evangelização e começam a compor o repertório dos alunos. Toda a produção do curso de Artes Visuais é calcada em pequenos projetos, sugeridos de demandas reais do movimento espírita, como cartazes, logomarcas etc., e a cadeira de Artes Literárias publicará suas produções, artigos e críticas ao final de cada ano para oferecer como subsídio aos evangelizadores.

Foi quando chegou Leandro Turano, professor de teclado, que veio substituí-lo no atendimento à nossa entrevista para que ele pudesse ir ministrar a oficina de baixo eletrônico. Trocamos um forte abraço e agradeci pela hospitalidade fraterna da acolhida e sobre os esclarecimentos oportunos.

Leandro Turano me levou até as oficinas de teatro, design e desenho em quadrinhos, para que conhecesse na prática o trabalho dos professores com os alunos nas oficinas.

Ao sair da oficina de desenho, perguntei rapidamente:

- Aqui todos os professores são remunerados? Existem apresentações internas e externas com o fito de arrecadação financeira?

Ele respondeu, sorrindo, que os professores e os assistentes são voluntários, que 160 alunos estão matriculados gratuitamente nas oficinas.

Destacou que a identificação com a tarefa educativa é o que move o trabalho, e que boa parte dos professores já foram alunos do projeto, que ao se especializarem a partir da formação acadêmica, retornaram e doam o seu tempo às novas gerações de alunos e ao projeto.

Perguntei, então, se todos eram espíritas?

- Todos os estudos são conduzidos por pessoas com experiência em evangelização espírita e que estão em consonância com os objetivos da Oficina.

Vi que a hora avançava e fiz a última pergunta:

E quanto às apresentações, como acontecem?

- Aqui, os momentos de estudos promovem a Prática de Conjunto, onde os alunos têm a oportunidade de interagir e se confraternizar numa apresentação multimídia envolvendo todas as oficinas no final do ano, ou quando são convidados.

Posso adiantar que teremos dois encontros interessantes em 2016, onde a Oficina de Estudos da Arte Espírita irá participar:

II ENART Encontro Nacional de Arte Espírita, de 26 a 29 de maio, na cidade de São Paulo, promovido pela ABRARTE Associação Brasileira de Arte Espírita e na Expo Religioso, em setembro, no Centro Cultural Sul América, na cidade do Rio de janeiro.

Agradeci ao amigo, saindo feliz pela visita e por saber que a Arte Espírita cumpre o seu papel na sociedade, conforme os Espíritos Superiores têm mencionado ao longo do tempo. 

 

Serviço: O projeto acontece todos os sábados no CELAC Centro Espírita Lázaro, Amor e Caridade, na Rua Torres Sobrinho, 43 Méier, das 9 às 12h. Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado