pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Janeiro 2017

Sobre o autor

Pedro Valiati

Pedro Valiati

Compartilhar -

Os Evangelhos narram, em diversas ocasiões, o momento único e sublime a disparar no espírito os processos de conversão. Citamos Paulo, na estrada de Damasco; Maria Madalena, já depressiva e tresloucada, ao encontrar o Cristo; Contudo, escolhemos o exemplo de Publius Lentulus, a pedido da esposa e assentado pelo desespero, que lhe vencera o orgulho, na tentativa última de curar a filhinha leprosa. Descrevemos abaixo com a síntese que o propósito do artigo solicita. Tal relato poderá ser encontrado no livro Há 2000 Anos, Cap V, psicografia de Chico Xavier, pelo espírito de Emmanuel.

Diz o Cristo:

 

“ - Senador, porque me procuras? -... Fora melhor que me procurasses publicamente e na hora mais clara do dia, para que pudesses adquirir, de uma só vez e para toda a vida, a lição sublime da fé e da humildade...

     Públio Lentulus nada pôde exprimir, além das suas lágrimas copiosas, pensando amargamente na filhinha:

     - Sim... não venho buscar o homem de Estado, superficial e orgulhoso, que só os séculos de sofrimento podem encaminhar ao regaço de meu Pai; venho atender às súplicas de um coração desditoso e oprimido e, ainda assim, meu amigo, não é o teu sentimento que salva a filhinha leprosa... é, sim, a fé e o amor de tua mulher, porque a fé é divina... Basta um raio só de suas energias poderosas para que se pulverizem todos os monumentos das vaidades da Terra...

     - Depois de longos anos de desvio do bom caminho, pelo caminho dos erros clamorosos, encontras, hoje, um ponto de referência para a regeneração de toda a tua vida... Soa para teu espírito, neste momento, um minuto glorioso, se conseguires utilizar tua liberdade para que seja ele, em teu coração, doravante, um cântico de amor, de humildade e de fé, na hora indeterminável da redenção, dentro da eternidade...”

 

           Naturalmente, aconselhamos a leitura completa de tal capítulo, a densidade de tal passagem, em ensinamentos, é tão extensa que certamente os comentários de cada trecho renderia lições gloriosas aos mais doloridos corações.

       Possamos perceber a gravidade do momento para Públio, no qual as sementes da fé germinaram desde já, para o reencontro com a transformação íntima nas experiências do século seguinte.

Deus enxerga nas potenciais virtudes íntimas, e as desenvolve, ao sabor dos tempos, através dos acontecimentos, dolorosos ou não, que nos acometem.

       Figura-nos apresentar os votos sublimes para o próximo ano. Certamente 2016 trouxe-nos o condensado depurador, dificuldades e reflexões, na importância dos acontecimentos ocorridos de toda ordem, os quais foram constituídos da mesma densidade de fatos e lições do capítulo recém estudado.

Todos os campos da convivência humana sofreram alterações irretornáveis: Políticas, religiosas e sociais. Debateram, os irmãos católicos, fortemente acerca do aborto e na reaproximação daqueles que, no passado, passaram pela dolorosa experiência da separação; Os debates sociais diluem-se nos cadinhos das convicções de grupos antagônicos e, muitas vezes, bem pouco tolerantes; Os poderes políticos tentam reajustarem-se diante da interrupção do mandato do líder executivo e grave processo judicial, a envolver o coração de todos os poderes da república. Naturalmente, não nos compete e nem interessa, neste espaço, discutir a procedência ou não de tais acontecimentos.

Orienta-nos o desejo de demonstrar os momentos de transformação em todas as faces, para debulhar, em nós mesmos, o mesmo espírito de mudança que nos cerca, tal como a presença do Cristo orientava e predizia, em Publius, as mudanças investidas de dores e glórias, as quais já lhe bordejava o espírito.

Portanto, que 2017 seja de muito trabalho e fé! Independente da condição empregatícia, o espírito é o verdadeiro buril nas passagens da existência física.

Que 2017 seja de muita tolerância e perdão! Para que possamos diluir as mágoas e ofensas que nos envolvem o coração e atingem o espírito com os dardos da amargura e depressão!

Que 2017 seja de intenso e sincero autoconhecimento! Para que despertemos os mapas do trabalho interior, convertendo-nos em dínamos da transformação equilibradora e ajustes, onde se fizerem as densidades da ignorância.

E, finalmente, que 2017 seja de muito amor! No atendimento fraterno, caridoso e paciente a todos que nos cercam, em especial em nossos lares, amando e atendendo, sempre.

Um feliz 2017, que seja este o ano único e sublime de transformação e renascimento dos nossos espíritos diante da luz divina do Cristo!

Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado